sábado, 13 de fevereiro de 2016

O amor é...

Fonte fotográfica \\ Tumblr

Mergulho neste mar de incógnitas do qual muitos exigem uma explicação e indago: mas afinal, o que é o amor? Com a minha experiência de vida, arrisco-me a dizer que o amor é um paradoxo. Tanto pode significar algo que incite o bem, assim como o inverso explícito, a maldade da raça humana. Mas foquemo-nos nas coisas boas... O amor não se encontra, apenas, na ligação de dois lábios que se anseiam ou de dois corpos que se conhecem no íntimo do escuro... O amor é gostar de comer o que os outros tomam por bizarro. É conseguir manter uma conversa com alguém que respeitamos e pela qual nutrimos um forte sentimento. É aquele abraço que ansiamos nos momentos mais improváveis, as palavras que conseguimos organizar num discurso de carácter sincero. O amor é acordar pela manhã de sorriso no rosto e pensar "hoje vou tentar uma vez mais!". Os momentos acompanhados de chás, cafés, bolos. É o convívio com os nossos e que jamais alguém saberá o que é, pois é um momento nosso. É não disfarçar as lágrimas de sorrisos, quando os motivos abraçam a felicidade... O amor não é medi-lo em comparação com as gotas do oceano ou os grão de areia, mas sim construir um outro universo à base dele. É o reflexo sorridente no espelho por sermos o que e quem somos. É colocar no máximo as letras melodiosas de uma música, aquela que nos preenche com os significados que apenas nós conhecemos. É amarrar, com convicção, uma caneta e fazê-la balançar de um canto ao outro de uma folha, que outrora estivera branca e por preencher. Aquele livro que finalmente pegamos para ler... Sou eu, que aqui tento mostrar a minha interpretação, que acreditem, vai muito além destas palavras, convertidas em sentenças que tentam explicar o inimaginável... O amor é tudo aquilo que tentamos explicar com o som da voz e que jamais substituirá o som que o coração emite de cada vez que nos recordamos dos momentos que nos fazem crer que aquilo que sentimos é o verdadeiro amor.


2 comentários:

  1. Adorei! Simplesmente magnífico! Nunca tinha lido um texto tão puro e sincero sobre este sentimento tão poderoso intitulado de amor. Está simplesmente fantástico, estás de parabéns e cada vez me orgulho mais de ti e do blogue! Adorei em especial esta frase: "O amor não é medi-lo em comparação com as gotas do oceano ou os grão de areia, mas sim construir um outro universo à base dele." Está perfeito! Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Bia!! Confesso que estava com receio de que o texto estivesse um pouco confuso, mas fico muito feliz por saber que vocês estão a conseguir conectar-se a ele.
      Beijinhos! <3

      Eliminar