sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Por onde andei e onde estou

Janeiro foi um mês terrível. Não que me tenha caído um prédio em cima, mas tudo dentro de mim desmoronou-se. Fiz tantos planos para o início do ano, que não posso dizer que esteja arrependida, mas sim que tenha aprendido a ser um pouco mais espontânea. Vem já de fábrica esta minha necessidade de planear as coisas detalhadamente, apontando-as numa folha solta, para depois deixar por fazer 3/4 das tarefas.

Tinha intenções de ler bastante, desenhar até ficar sem pulso (acreditem, é possível), exercitar até suar pelo poro dos poros. Terminei janeiro com a sensação de que nunca antes chorara tanto durante imenso tempo. Iniciei o ano com vertigens de duas semanas. Não conseguia fazer nada sem que a cabeça desse sinais de estar ali a sofrer. Após duas semanas a medicar-me, aqui estou eu não tão pronta para outra pois acho desnecessário desperdiçar duas semanas a sofrer enquanto poderia, sei lá, estar na rua feita stalker a apreciar as vistas (leia-se, praticar o desenho do corpo humano). Na semana logo a seguir, o meu nariz presenteou-me com rios de sangue durante três dias, sempre no período da manhã. E quando o meu corpo tem este tipo de reações, é porque algo mais está para vir. Terminei janeiro com a típica hemorragia uterina e se houve coisa que me doeu foi o coração. Atravessei esse fim de semana com lágrimas para tudo quanto era canto, com os sentimentos à flor da pele e um misto de confusão emocional que ainda estou para perceber. Felizmente, tive direito a abraços e palavras de consolo por parte de pessoas maravilhosas que tenho na vida.

Quanto ao blogue, sei que andei desaparecida. Continuei a acompanhar o movimento na blogosfera (embora tenha sido quase escasso. Penso que estavam todos a curarem-se da ressaca das festividades e a estudarem para exames, etc.) e como tal, não escrevi nada. Aqui e ali escondidas no pensamentos, vagueavam umas quantas ideias, mas tempo e paciência para escrevê-las... Nem compradas! Passei (e passo) a vida no twitter, na esperança de colher alguma inspiração para escrever. O melhor que fiz foi mesmo enfrentar a guerra janeárica e não prejudicar o blogue por isso. Por vezes, a melhor solução é não pressionar as coisas, deixá-las fluir e agarrar as oportunidades quando as temos.

Porém, fevereiro começou da melhor maneira. Algum do stress já passou; no dia 1 de fevereiro, o blogue fez cinco meses; tive o enorme prazer de receber um convite da Carolina do "Lucky 13" para participar da rubrica "Tempo de Antena" (texto aqui); vejo-me a progredir cada vez mais enquanto artista; tenho algumas coisas pensadas para o blogue (nada de extraordinário, mas será bastante divertido deixar-me levar pelas ideias eheh); tenho em mente despachar os trabalhos da escola em três dias para poder respirar um pouco e espero, muito sinceramente, adotar um estilo de pensamento um pouco mais à pessoa que às vezes consigo ser, mesmo que em meros dois minutos em cada século

E para melhorar ainda mais o espírito de guerreira em nascimento, as férias do Carnaval estão para vir e serão muito bem-vindas pois estou mesmo a precisar de me organizar!

Sem comentários:

Enviar um comentário