13 de março de 2016

"Abs makeup", A próxima tendência

Ridículo! E é assim que eu acho pertinente começar este texto, porque é realmente o que eu sinto acerca deste assunto. Já não foi a primeira vez que o vi e, quando o mesmo se sucedeu, confesso que eu não queria acreditar no que os meus olhos tinham à frente. Há coisa de dez minutos, encontrei no facebook um vídeo partilhado, em que o tema principal era aprender a fazer abdominais falsos para quem não quer "malhar". E eu, a revoltada do ano, não achei nada engraçado ao conceito. Primeiro porque, como sempre, este tipo de "tendências" anda sempre em torno dos padrões de beleza que a sociedade tanto insiste em vestir-nos, mesmo que não queiramos (leiam este texto da Nádia, que está incrível). Segundo porque, para pessoas como eu que tentam desde há muuuuito tempo combater os problemas de peso que têm, que são influenciáveis e que seguem, mesmo à risquinha, tudo aquilo que os media lhes apresentam (e eu só tenho os problemas de peso, atenção!), fazer este tipo de coisas é gozar com a nossa cara e com o nosso esforço! Mesmo que apareçam por aqui pessoas que não concordem com aquilo que eu tenho a dizer acerca deste tema, para mim, a verdade é esta. Eu sei muito bem que existem pessoas que se deixam babar pelos corpos dos outros, que passam a desejar ter o mesmo six pack que o vizinho, e acredito que quando ficam a saber que afinal era tudo maquilhagem, uma falsidade, uma calúnia... As coisas que as pessoas fazem quando apanham desilusões destas nunca foi segredo. Existem pessoas que se cortam, que se suicidam, que deixam de comer, que se vomitam todas e, mesmo assim, existe sempre aquele tendenceiro que traz à vida coisas destas. 

Toda esta publicação parece transmitir a minha revolta contra os resultados que a maquilhagem tem, mas eu até que tenho uma opinião paradoxal acerca da mesma, e não é bem isso que eu quero com este texto. O meu apelo, ou mesmo a razão pela qual fiquei extremamente indignada coabita com o facto de eu estar cansada e frustrada pela necessidade que as pessoas insistem em digerir de que têm de ser perfeitas, corpos Danone (como eu detesto este conceito), rabos à Kim Kardashian... Toda a sociedade em geral deveria interiorizar que cada um de nós nasceu para ter a sua própria beleza. Seja por reunir uma capacidade extraordinária de raciocínio, seja por dispor do sorriso mais sorrateiro, mas que seduz até aquele que não vê! O pensamento das pessoas tem que viajar para outros destinos, outros assuntos, abstrair-se daquilo que os media ou os tendenceiros ou mesmo elas mesmas pensam acerca da poção da beleza infinita, porque isso não existe! Eu sei que há uns tempos escrevi sobre o facto de todos nós sermos defeitos, mas depois do texto da Nádia, depois de quase dois meses após ter defendido aquilo que escrevi e, principalmente, após ter aprendido que nós temos a liberdade de nos levantarmos e gritar pelo nosso padrão de beleza, pelo nosso nariz adunco, pelas nossas pernas torneadas e pelas infinitas características que nos tornam a nós mesmos (obrigada Nádia), eu tenho vindo a aperceber-me de que, desde que exista um cuidado genuíno e sincero para connosco mesmos, a partir do momento em que aprendemos a combater os padrões que nos são incutidos e, doravante a necessidade de abraçarmos o ser humano que somos, a utilização de abdominais à base de maquilhagem ser-vos-á, igualmente, uma ideia ridícula! 

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Pelos vistos, para encenarem uma barriga trabalhada quando, na verdade, é tudo maquilhagem... Basicamente, para pessoas preguiçosas! xD

      Eliminar
    2. O meu moço é que fala imensas vezes do excesso de make que as mulheres usam. "Já viste bem? Um gajo deita-se com uma e acorda com outra?" xDDD

      Eliminar