sábado, 19 de março de 2016

BLOG RELATED \\ Coisas que a Blogosfera me trouxe (6 Months Edition)


No princípio de março, exatamente no dia 1, A vida de Lyne celebrou seis meses aqui pela blogosfera. Quando decidi criar um blog, nunca pensei que em seis meses muita coisa pudesse acontecer. Até agora, tenho vindo a ser presenteada só com coisas boas, o que me deixa de coração a transbordar de alegria. Eu bem que queria fazer esta publicação mais cedo, mas com a correria da vida, mal deu para respirar em condições. Para acrescentar uma boa dose de entusiasmo a este texto, tenho de agradecer aos 50 seguidores aqui do blogue! Pode parecer o número mais pequeno de sempre, mas para nós, iniciantes, alcançar estes algarismos significa tanto! Como tal, aqui estou eu, Carolayne Ramos, com uma lista (pequena ou grande, não sei, talvez leve o fim de semana a escrever isto... Porque sim, comecei à sexta!) de coisas que a blogosfera me trouxe nestes seis meses.


CONFORTO \\ Porque não há nada melhor do que saber que, apesar do dia sobrecarregado de tarefas, stress, acidentes e cansaço, sempre temos a oportunidade de nos sentarmos confortavelmente  na cama ou no sofá, com uma chávena de chá e transformar em palavras os sentimentos do dia. E, quando o fazemos, acabamos por nos aperceber de que, afinal, o dia não foi assim tão mal de todo e que houve aquela uma hora em que nos rimos de coisas disparatadas, mas que a nosso ver, melhorou-nos o dia. E a escrita sempre se mostrou assim para mim. Um escape dos problemas, uma forma de encontrar outros caminhos para uma determinada solução.

ESPAÇOS INCRÍVEIS \\ Eu já devo ter referido algures por aqui, que eu para encontrar coisas, pessoas, blogues, livros e receitas de comida (siiim), quase que parece que o destino fica encostado na ombreira da minha vida, a aguardar pelo momento certo para agir. Eu não sei explicar como, mas a cada dia que passa, tenho vindo a descobrir blogues incríveis, alguns com os quais me identifico logo ao início, e outros que, após serem visitados com alguma frequência, acabam por ganhar um espaço no meu coração. E eu ADORO esta sensação quase paranormal de seguir, cada vez mais, blogues que para mim são de uma qualidade inigualável. Pela quantidade de casas que tenho o deleite de visitar, estou a considerar em trazer para cá um BLOGROLL...

ESTOU A TORNAR-ME NUMA PESSOA MAIS INFORMADA \\ E conhecer blogues novos, de pessoas totalmente diferentes, acaba nisto: quilos e quilos de informações boas e bastante úteis. Seja um blogue de viagens, moda, ou um pouco mais generalizado, eu estaria a mentir se me colocasse aqui a afirmar de que, a cada leitura, não aprendo nada. Sejam coisas simples, como uma nova palavra cujo significado eu desconhecia, ou um facto super interessante, ou mesmo algo ainda maior!... Eu aposto que não existe um blogger, sequer, que não se sinta mais informado de cada vez que atualiza as suas leituras... A não ser, CLARO!, se nos tivermos a referir a um blogger super egocêntrico que nunca tenta socializar com outros da sua comunidade.

CONHEÇO MUITO MAIS LUGARES DO QUE JULGAVA POSSÍVEIS \\ E quando digo "lugares" refiro-me a espaços comerciais, restauração, cidades ou vilas. Basicamente, tudo o que julgam ser possível. E isso, para uma pessoa que está decidida em explorar o seu próprio país, cidade ou o estrangeiro, é um ponto extra porque, para além de estarmos perante uma opinião fidedigna, a partir das novas tecnologias torna-se ainda mais fácil organizarmos este tipo de publicações numa pasta criada por nós mesmos. Eu cá já viajei bastante à conta das coisas que leio, teletransportando-me para o certo local em questão. Embora ainda tenha de me organizar quanto aos arquivos que quero criar com os "guias blogosféricos", a verdade é que me delicio cada vez mais com esta sede de poupar o mais que puder para, também eu, conhecer mais do que aquilo que sei!

APRENDI A OBSERVAR O MEIO QUE ME RODEIA COM MAIS ATENÇÃO \\ Quem tem um blogue sabe bem disto: quanto mais observarmos, mais detalhes conseguimos extrair e mais inspiração obtemos. Se decidirmos ficar fechados dentro do quarto e aguardar que o milagre da escrita aconteça, então estamos fodidos (desculpem lá a expressão, mas foi a que me pareceu mais adequada). Nós fomos concebidos para interagirmos, conhecer, explorar, fazer perguntas! E para quem quer ter algum tipo de influência na sociedade, nada melhor do que sair à rua de vez em quando (ou sempre, dependendo da disponibilidade de cada um), e decifrar os diagramas que nos interligam, as constelações que formamos, a forma de ser e de estar dum grupo em geral. E graças ao blogue e à qualidade pela qual quero que este meu bebé vá adquirindo, acentuei este meu lado observador. Resulta não só para aqui, mas também para o conforto pessoal. 

APRENDI A SEPARAR COISAS IMPORTANTES DAS MENOS IMPORTANTES \\ Sejam elas o tipo de informações que eu quero partilhar, as tarefas que tenho de cumprir ou as prioridades da vida. Se há coisa que ter um blogue me facilitou, e muito, foi a ser mais organizada no que toca às listas de prioridades que eu gosto muito de fazer para me ajudar a mim mesma. E se há coisa que eu ando a interiorizar cada vez mais é que existem coisas que podemos e devemos deixar para depois, em prol do nosso psicológico. Este é um dos exercícios que eu vou fazendo para não me sentir pressionada e que me favorece, depois, com a produtividade.

A MINHA ESCRITA MELHOROU \\ A mim, sempre me disseram que eu tinha uma escrita impecável, ideias geniais e que deveria escrever um livro... Mas eu nunca acreditei a cem porcento nessas sentenças, mesmo quando vinham da boca da minha mãe. E agora sei como explicar isso. A prática leva à perfeição, e o facto de eu escrever quase todos os dias, ler livros, ler blogues, pesquisar por palavras e esforçar-me para melhorar, é a prova de que a minha escrita de agora nada tem a ver com aquela escrita "despachada" de antigamente. Mesmo que eu reconheça a criatividade e originalidade em certos textos do passado, sempre que os leio não reconheço os meus sentimentos, a minha dedada, a minha marca... Sinto que falta qualquer coisa que facilite aos outros reconhecerem a minha identidade... E o ingrediente que faltava chama-se experiência com uma pitada de maturidade devidamente acrescida. Como é óbvio, eu ainda tenho muito que aprender e explorar nesta área, mas com a quantidade certa de vontade, eu chegarei lá.

DOU MAIS VALOR ÀS MINHAS FOTOGRAFIAS \\ Se eu já apreciava a fotografia e as maravilhas que encontrava por aí, agora então que estou a criar algo muito mais do que um "diário virtual", o meu apreço pela fotografia tem vindo a manifestar-se cada vez mais! Tenho sido mais cuidadosa em relação à simetria dos objetos envolvidos (pudera, para quem quer ser arquiteta, há que trabalhar o olho); sempre que posso, pesquiso por publicações ou vídeos explicativos acerca do funcionamento de certas máquinas, definições ou técnicas simples que qualquer amador possa dar uso; passei a ter mais cuidado com as contas que sigo no Instagram, preferindo aquelas cujas fotografias me inspirem, alegrem ou simplesmente satisfaçam o lado do meu cérebro artístico/perfeccionista; e, sempre que me é possível, dedico parte do meu tempo a fotografar algo com o qual consigo encaixar um certo tema que vá tratar. Quando não tenho a fotografia no momento, também não me "culpabilizo" por pesquisar por uma com a qual me identifique. É tudo uma questão de equilíbrio.

MESMO QUE EU NÃO QUEIRA, ESTOU SEMPRE A LER \\ Neste exato momento, estou a sofrer com a típica ressaca literária. Para quem desconhece este termo, o mesmo define aquele período em que o leitor não pode ver letras à frente, senão buga-se todo. Se tento pegar num livro para ler, desisto nas primeiras linhas e tenho logo que me entreter com outra coisa. Espero que seja apenas por ter estado muito stressada com a escola. Porém, o mesmo não se sucede com os blogues. Se há coisa que podem confirmar se perguntarem, é que não há momento livre em que eu não esteja a ler um blogue ou dois, Normalmente, tenho a tendência para ter, no máximo, vinte separadores abertos, de blogues cujos a atualização de leituras nunca falha! E esta é a comprovação de que eu não passei a detestar livros, mas sim a confirmação de que, por agora, o meu espírito ainda se está a reencontrar.

DESCOBRI QUE AFINAL TENHO MAIS PARA DIZER DO QUE PENSO \\ Às vezes fico toda frustrada comigo mesma por julgar não ter o que dizer, simplesmente porque idealizo uma coisa para o blogue e acabo por escapulir-me para outras ideias não tão formalizadas. Se tenciono escrever todos os dias e só o faço duas vezes por semana, isso para mim já é motivo de confusão espiritual... Porém, e com os calmantes a que eu chamo de chá, tenho tentado interiorizar que para quem parece escrever "pouco" eu já escrevi muita coisa. Se tenho evoluído? Tenho de confessar que sim. Se isso faz parte? Se não fizesse, alguma coisa não estaria bem. Se devo continuar a preocupar-me? Epá, uma dose de ansiedade saudável nunca fez mal a ninguém portanto, se algo que é importante para ti chega a incomodar-te, é porque de certa forma é mesmo muito importante e a solução é tratarmos desse assunto com muita agilidade.


Espero que tenham gostado desta minha pequena grande retrospetiva de seis meses enquanto blogger. Uma vez mais, obrigada pela vossa presença!

4 comentários:

  1. É um mundo que nos traz tantas coisas boas e nos faz crescer, pelo menos a mim já me fez.

    ResponderEliminar
  2. R: Obrigada pela tuas palavras querida :)

    ResponderEliminar
  3. Tenho de concordar, este mundo traz-nos benefícios que nem damos por eles :D
    nuages dans mon café

    ResponderEliminar
  4. A blogosfera traz-nos sempre coisas positivas. Espero que continues a gostar deste mundo e que sejas sempre feliz com o teu cantinho blogosférico :)

    Beijinhos, Dalila | The Lost Louboutin Blog |

    ResponderEliminar