18 de julho de 2016

BOX-BOOKS \\ A nova rubrica do blogue

O nome é-vos estranhamente familiar, não é? Não é para menos! Há uns dias estava no meio de uma leitura quando me veio à cabeça as adaptações cinematográficas que são feitas dos livros e pensei em "criar" algo que englobasse expor a minha opinião acerca dos livros, ao mesmo tempo que abordasse o que achei do seu filme. Uma das coisas que mais gosto de fazer, e com cujo blogue descobri, é elaborar textos de opinião de filmes. Posso não ser uma expert, mas qualquer coisa em mim se remexe de alegria quando concentro numa só publicação a minha perspetiva em relação àquilo que tenho andado a ver ultimamente, para não falar que acabo por contribuir e ajudar alguém que esteja à procura de algo para ver e não saiba ao certo se deve ou não avançar com a ideia. Sei que existem inúmeras adaptações, mas terei sempre o cuidado de não cair na tentação de escrever sobre todas, mas sim apenas daquelas que ou me chamaram mais à atenção, ou cujas sejam fiéis ou não, ou mesmo se achar pertinente fazê-las. Caso contrário, falarei do elemento enquanto algo singular, sem referir a existência do livro/filme, se não o tiver lido ou visto. Conquanto, terei uma melhor ideia de como funcionarão as coisas à medida que as for fazendo.

As minhas opiniões nesta rubrica dependerão de muitos fatores, mas os principais serão se a adaptação vai ou não de encontro com o livro; se as personagens são ou não fiéis às originais; se o ambiente, caracterizações, etc., foram bem retratados, entre outros. Como disse, não sou nenhuma profissional, porém muito detalhista. Gosto de absorver toda a história de um livro e quando bato de frente com uma adaptação que não captou a essência principal, acabo por me desiludir. Claro está que é impossível pedirmos algo completamente leal ao livro, mas existe sempre um fator super importante que pode fazer toda a diferença num filme, mesmo que quase tudo esteja modificado. É sempre tudo uma questão de equilíbrio!

Deixo-vos aqui uma pequena apresentação para saberem com o que é que poderão vir a contar nos próximos tempos. Talvez não tenha sido muito explícita, mas deixarei que o tempo fale melhor por mim! 

1 comentário:

  1. Uhhhh! Ansiosa por saber qual vai ser a primeira «vítima» (sem ser no sentido pejorativo) desta rubrica. Fico ansiosamente à espera da publicação e acho que é sem dúvida uma excelente ideia se é algo que gostas mesmo de fazer.

    ResponderEliminar