segunda-feira, 4 de julho de 2016

The 6th Month

Junho foi o mês das celebrações. Foi um mês que me fez ver ter na vida pessoas que, individualmente, são pequenas carruagens e que, juntas, compõem o típico comboio de aniversariantes, estando eu incluída nessa festa. Foi observar muitas pessoas que me são próximas a celebrarem mais um ano de vida, a maior parte a converter-se em adultos. Se no mês de maio eu tive a oportunidade de me encontrar, no sexto mês do ano de dois mil e dezasseis, gozei dessa paz espiritual, até ao ponto em que necessitei de regredir uns quantos passos, de modo a observar o que é que ainda faltava modificar à minha volta. 

Pese embora todo este sentimentalismo positivo, junho costuma ser o mês em que o caos se instala, principiando a correria que é estudar para os exames. A entrega dos últimos trabalhos, o retoque em alguns pormenores, os preparativos para a exposição de final de ano, certos nós que desejavam ser desenrolados na garganta, a humidade dos olhares, a ansiedade de poder usufruir dos minutos a mais na cama, as saudades dos dias de sol permanente, o início do esperado verão... Este foi o mês em que, embora não tenha dado tudo de mim, não deixei de me dedicar em certas ocasiões, sentindo-me bastante satisfeita com os meus resultados finais. Se há coisa que ando a aprender é que, por vezes, a nossa paralisia espiritual é um bem necessário, uma chave da qual faremos um uso especial, na ocasião certa. Em junho, apaguei as velas que simbolizaram a minha entrada oficial para o mundo dos adultos, um mundo no qual já me incluem com a maior das facilidades, mas sempre com um certo ar de gozo por eu continuar a afirmar de que ainda sou uma criança. Foi também, nesse grande dia, em que recebi a notícia de que viria a ser prima novamente, tendo dois mesitos o grão na barriga da minha tia!


O sexto mês, o início do fim de um novo semestre, mostrou-se bastante simpático para comigo. Foi nele em que me apercebi de que fazer do materialismo um objetivo de vida é um erro fatal, algo que devemos minimizar no nosso dia a dia. Passei a valorizar ainda mais o que as linhas e as paletas lá fora me podem oferecer, mesmo que num certo momento do dia. Estive ao lado das minhas pessoas, aquelas que quero preservar na minha vida, mesmo que os próximos tempos se mostrem nebulosos nessa questão. Quando se quer realmente uma coisa, até os obstáculos se curvam a nós e nos deixam avançar no nosso caminho. 


Observei em meu redor mudanças das quais já necessitava e outras que me empurraram um pouco mais adiante do lugar em que insistia estar. Abri a mente que automaticamente se retraiu devido ao stress e que agora funciona às mil maravilhas. Dediquei tempo e espaço para o blogue, mudei-lhe as vestes e decorei-o com elementos com os quais já me identifico a cem porcento, sem sentir a pontada daquela necessidade de cortar isto e aquilo no layout. Ainda na demanda do blogue, tive a oportunidade de ser mencionada por duas vezes no blogue da Carolina, nas vigésima e vigésima terceira edições do "Carimbo de Qualidade", tendo até participado com cinco das minhas escolhas na mesma rubrica, e no blogue da Cherry, nas 5 Coisas: Junho 2016. Por isto e muito mais, obrigada! Nunca existirão palavras que carregarão o peso daquilo que eu sinto por estas menções, pelos comentários, pelos elogios... A sério, do fundo do meu coração, muito obrigada!

Este é o meu último verão com regalias e há que aproveitá-lo. Anseio fazer muitas coisas, tanto sozinha como acompanhada e, pelo rumo das situações, penso que não estou a falhar comigo mesma. Quero, essencialmente, levar as coisas de modo espontâneo, sem forçar ocasiões ou pessoas. Desejo que o mês de julho me ofereça um leque de momentos, aprendizagens e espaço, assim como o tempo, para que as coisas se cumpram! Que seja, principalmente, um mês de muita diversão para todos nós!

4 comentários:

  1. Muito obrigada pela referência! Fico muito feliz por saber que gostaste de participar e que continuas a gostar de ver os teus textos a serem selecionados por mim :) Obrigada por achares que a minha opinião e recomendação tem valor :)

    ResponderEliminar
  2. também fiz anos no mês passado! é incrível a quantidade de pessoas que fazem anos em junho, conheço umas 20! junho para mim sempre foi um mês especial por causa do meu aniversário, e com os exames tornou-se um mês ainda mais decisivo. teve os seus altos e baixos mas pelo menos acabou em bem :)
    beijinhos, Noelle :) http://supergirlinconverse.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigada por referires a minha rubrica :).
    Bem, Junho foi um mês em grande para ti, desejo que o teu Julho seja ainda melhor :).
    Somos sempre crianças por dentro, não ligues ao que os outros dizem :)
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar