18 de novembro de 2016

Let's have a talk...

Não fugi e também não estou aqui para me justificar. Vim apenas fazer o que tão bem sei fazer e que é escrever. Não me perguntem como estou, por onde ando, nem o que ando a fazer pois não saberei dar-vos uma resposta certa. Talvez responda que esteja bem, não muito de saúde mas o suficiente para viver, que esteja a ultrapassar uma boa fase da vida, talvez o início de uma das melhores. Não me questionem e talvez eu me sinta melhor. Na minha cabeça esvoaçam mil e uma ideias para este canto, mas até agora, não sei por onde começar. Quem sabe, melhorar desta gripe, colocar as matérias em dia e ver o que o dia de amanhã me reserva sejam bons caminhos para se tomar antes de avançar com qualquer coisa. Mas por enquanto, é isto aqui o que tenho para vos dar.

Este texto concentrar-se-á meramente na exposição das ideias que ainda não foram compactadas e que por aqui andam soltas. As pessoas são generosas. Embora tenha uma visão bastante peculiar acerca deste assunto, neste momento, posso afirmar que as pessoas certas são as pessoas. Talvez uma das razões pelas quais eu me ande a sentir realmente bem, sem me sentir stressada e irritadiça advenha do facto de andar rodeada de boas pessoas... E também de boa música, bons filmes e bons livros. Sei que tenho partilhado muito pouco por aqui, mas quero respeitar esta necessidade mental de não fazer nada. Já passei por isso, recusei aceitar a situação e aprendi que é mesmo necessário. Se aqui estou hoje, é porque quero e posso partilhar as minhas palavras convosco. Mais do que nunca, estou aqui para conversar... Para vos relembrar de que somos todos belos, desde que sejamos bons e nos sintamos conscientes disso... Para vos dizer que tem sido espetacular saber que ainda permanecem aqui, mesmo quando eu mesma não o estou. Mas como costumo dizer, "é na boa!"

Tenho tirado, também, ótimas fotografias. Quem me segue no instagram, provavelmente tenha reparado que ando bastante ativa por lá... E pelo Twitter também! Tal como disse há uns tempos atrás, a fotografia é um instrumento que nos reflete na perfeição, e se eu tivesse de me caracterizar neste momento, diria que me ando a sentir colorida, bonita, equilibrada e desejosa pelas férias. Ai como eu vos quero, queridas férias! Atirem-me para as ruas de Lisboa, entreguem-me pilhas para a máquina na mão e eu faço a festa sozinha. Com os meus fones e a minha vontade de viver. Basta isto para que me alegre infinitamente!

Não posso dizer que me ande a sentir nostálgica, mas ando a recordar-me bastante. De coisas que já se passaram, de lições que aprendi, das conquistas que me passaram a pertencer. "Recordar é viver!". E tem-me feito bem refletir, conversar, eliminar resíduos e sorrir sempre que posso. Sim, sorrir tem sido essencial no meu quotidiano. Arrisco-me a dizer que nunca sorri tanto na minha vida como ultimamente. E tenho todos os motivos para o fazer! Afinal, estou viva, a arrecadar experiências e rodeada de personalidades que valem a pena. E espero que vocês também tenham mais do que um motivo para poderem sorrir!

5 comentários:

  1. Tão bom saber isto.. Que nunca sorriste tanto como agora! :)

    ResponderEliminar
  2. Que texto tão aconchegador :) Sorri sempre!

    ResponderEliminar
  3. Sorri muito, sorri verdadeiramente, sorri sempre Lyne! És bonita por dentro e por fora. És uma miúda com garra, genica e vida. Nunca te esqueças disso. Sorri muito, sorri abertamente, sorri sempre!

    ResponderEliminar
  4. Olha. Soube muito bem ler isto :) a gripe já passou? :p

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já passou sim senhora! Estou nova em folha! :P

      Eliminar