quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Guess what? I think I'm back!

Antes de começar com qualquer uma das publicações que ando a magicar para aqui, só vos quero dizer que estou viva, que sobrevivi ao primeiro semestre e que, mesmo desconhecendo das minhas notas, estou confiante de que serão positivas. O meu cansaço físico e psicológico indicam que sim, eu colherei dos frutos mais suculentos desta minha colheita e terei as minhas merecidas férias a Janeiro. Acreditem, estou mesmo confiante de tudo isto! Sei que não serão notas à lá secundário, mas serão boas notas! Ultrapassei obstáculos; consegui dormir todas as noites, mesmo quando tinha trabalhos para adiantar; tive de chegar ao último dia de aulas para fazer a minha primeira direta da vida - que me custaram 34h de pé -, já acordei do meu merecido sono e, como diz a Sofia, pareço um cavalo alimentado com redbull, porque é assim, sinto-me pronta para escrever até à exaustão e deitar cá para fora tudo de bom que vos poderei dar.

Que saudades disto, de poder abancar na cama, de computador na pernas, e escrevinhar os pensamentos. Este primeiro semestre foi um autêntico desafio, e se lhe sobrevivi sempre de sorriso no rosto, é porque estou no sítio certo, com as pessoas certas. Nunca me tinha sentido tão segura com as minhas escolhas. Parece que foi ainda ontem quando descobri que afinal tinha sido aceite, parece que foi ainda ontem o facto de não saber onde raio era a casa-de-banho daquela faculdade, e agora até já lá ando durante a noite, os corredores banhados pela escuridão e eu com cartão para cortar e plantas para fazer. Foram três meses de puro deleite, poucas horas de sono nocturno, uma certa vontade de faltar às aulas por uma semana e descansar... Três meses em que adoeci umas cinco vezes, coisa que nunca se sucedeu comigo, visto que raramente apanho gripes; três meses em que as únicas coisas que eu apenas desejava ao final do dia era de uma chávena de chá e a minha caminha para me acalmarem; três meses em que conheci pessoas incríveis, meses em que me desiludi com algumas delas e meses em que simplesmente caguei para essas mesmas pessoas e segui em frente. Posha, como eu cresci tanto em três meses!! É surreal e incrível ao mesmo tempo o facto de, em poucas horas, o meu cérebro ter esvaziado aquele stress que sentia e estar aqui a dançar sentada, com a alegria a pulsar em cada veia! Se há doze horas eu não me sentia natalícia, energética, a Carolayne e não somente a Lyne, agora sinto-me pronta para tudo! Posto isto, preparem-se, porque eu estarei por aqui!

Sem comentários:

Enviar um comentário