22 de fevereiro de 2017

Seven Days of Me \\ 5 músicas da minha vida

Bitch Don't Kill My Vibe \\ Esta música tem muito que se lhe diga. Muitas são as que me puxam para os tempos da dança, para os tempos em que fui descobrindo e conhecendo pessoas fantásticas, tanto no meio escolar como noutro. Kendrick Lamar representa a altura da minha vida em que a auto descoberta foi algo fantástico que a vida me trouxe, juntamente com a apreciação da minha própria companhia. Posso ficar dias sem ouvir isto, mas quando escuto, o modo replay é automático... E sabe tão bem poder sentir que algo em mim evoluiu, desde então, e retirar certas lições. Eh, a música é uma arma poderosíssima!


Zombies \\ Esta é muito recente no mundo da música, mas já anda a fazer muito por mim desde dezembro. Para quem quiser pesquisar acerca da sua lyric, há de descobrir que Zombies trata da ascensão dos outros, quando estes nos utilizam como meio para um fim, sem pensarem duas vezes. Esta música mexe comigo exatamente por isso: por carregar uma crítica séria, mas de forma tão suave, tão sensual e tão sedutora, de modo a que nós, ouvintes, nos sintamos tentados a mudar as nossas atitudes. Pelo menos, é assim que me sinto!


As Long As You Love Me \\ E quem é que não se recorda disto? Lembro-me tão bem da época em que era uma quase fanática por Justin Bieber, acompanhando todos os seus passos, os seus progressos, as suas novas músicas! Quando o Believe saiu, não pude deixar de comprar, e até adquiri o álbum acústico, do mesmo nome, de tão fã! Esta foi, juntamente com muitas outras, a música que mais ouvia, e com a qual choro, sempre que me vem à mente o acapella dele, aqui no "Pavilhão Atlântico", isto em março de 2013. Embora já tenha acalmado a euforia em relação ao Bieber, a verdade é que ele nunca deixou de significar algo de positivo para mim, e esta faixa representa bem isso!


Um, Dois \\ Eu cresci a ouvir kizomba e não sinto receio algum ao admitir isso. O que me choca com as kizombas de hoje em dia é o facto da sua qualidade ter baixado tanto, desde a última vez em que ouvi com ouvidos de ouvir as músicas que fizeram a minha infância. E esta foi uma delas, da autoria de Anselmo Ralph - bem, na altura em que ele, pelo menos para mim, fazia músicas de jeito -, e cuja ouvia bastante nas festas de família e afins. Ainda hoje, tenho-a no telemóvel e, de quando em vez, coloca-a a tocar, ao mesmo tempo em que a danço. Bons tempos!


Rude Boy \\ Nunca me considerei uma fãaaa da Rihanna - contudo, se pesquisarem pelos meus álbuns musicais pelo computador, até se assustam com a quantidade de faixas que tenho dela-, mas uma coisa é certa: esta mulher sempre acertou com os beats das suas músicas, e a escolhida de hoje que o diga! Os anos '09, '10 e afins, foram das alturas mais bombásticas de músicas que, ouvindo hoje em dia, me fazem correr pelas memórias sem me cansar e que, tal como as mais recentes, me fazem aperceber de que muita coisa mudou! Rude Boy tem a batida, a sensualidade e os ingredientes para podermos vestir o nosso lado bad bitch e rebolar a anca até ao chão, de tão contagiante! E, sete anos depois, continua a surtir o mesmo efeito!



Já participam do Seven Days of Me? Quais as cinco músicas da vossa vida?

3 comentários:

  1. Achei imensa graça teres escolhido a As Long as You Love me do Justin Bieber, pois a versão acústica é simplesmente maravilhosa.

    ResponderEliminar
  2. Adorei a tua seleção de músicas e confesso que não conhecia algumas. Sou assim, meio alienada.

    ResponderEliminar
  3. As Long As You Love Me <3 Não sou muito fã dele, embora consigo reconhecer que ele tem músicas boas.

    Cátia ∫ Meraki

    ResponderEliminar