sexta-feira, 26 de maio de 2017

ABRIL #RRSP17 \\ "aparição", Vergílio Ferreira

Não sei o que opinar acerca deste livro. Recordo-me de, há um ano atrás, ter pegado nele, ter explorado as primeiras cento e poucas páginas e, por interferência de outros livros, acabei por esquecê-lo na mesa de cabeceira, até ao dia em que decidi devolvê-lo à estante e esperar por uma altura mais propícia para o reler e seguir adiante... E essa oportunidade surgiu no mês passado, numa altura em que eu mal tinha o que fazer, logo, dispunha de mais tempo para leituras. Contudo, como sempre, os trabalhos foram surgindo, e mesmo levando o livro para trás e para a frente, lê-lo nos transportes e tudo o mais, novamente ele ficou esquecido, mas por pouco tempo. E se aqui estou, é porque o terminei com sucesso!

Repito, não sei por onde começar. Aliás, sei que este livro não é para toda a gente, principalmente no que toca a mentalidades. Não que o seu palavreado ou contexto confundam, mas sim por conter no seu núcleo uma profundidade que muitos não alcançam, uma poética que, ou encanta, ou faz com que as pessoas desistam à primeira. Em suma, "aparição" conta-nos a história de Alberto, um professor de português e latim, que se muda para Évora, algum tempo depois do seu pai falecer. A trama leva-nos para um cenário onde Alberto reencontra-se com um velho amigo de seu pai, cruzando-se também com as suas três filhas, acabando por se envolver com uma delas. Sim, é um romance, mas ao contrário de muitos outros, "aparição" toca-nos pela capacidade que o autor tem de nos envolver em toda esta história, suscitando-nos a curiosidade para explorar e saber mais informações.

Toda a avaliação que fui fazendo ao longa leitura fez-me recordar, em parte, a altura em que estudei "Os Maias", não porque se trata de um livro super descritivo, mas sim pela natureza dramática que se vai revelando, aquela questão de um enredo que se guia por mudanças bruscas na narrativa, de modo a nos pregar pequenos espasmos de espanto. É uma leitura que se faz rápida, isto se dispusermos da paciência para entender o narrador, com as suas revelações existenciais, as suas questões, o seu modo confuso e, por vezes, explícito de pensar. Não me arrependo de o ter deixado há um ano atrás, sabendo eu que durante esse tempo, fui arrecadando muitas experiências que me permitiram visualizar "aparição" com outros modos de ver, interpretar e opinar sobre. Aconselho-o, não só por me ter divertido com ele, mas por achar, de verdade, que ele terá um impacto significativo na vida das pessoas!

Já leram "aparição"? O que acharam?
Esta publicação insere-se no projeto do #RRSP17, em parceria com a Sofia. Para saberes o que anda ela a reler, clica AQUI!

2 comentários:

  1. Nunca li o livro, mas agora fiquei com curiosidade :). Quando tiver tempo, tenho que pegar nesse livro ( talvez só depois do estágio, que é quando há realmente tempo e paciência).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Sei bem o que é isso. Exato, e é mesmo como eu digo: se passar a ser obrigação, deixa de ser algo que fazemos de forma prazerosa! :) Tenho conseguido ter mais tempo para mim... Coisa que há muito pouco tempo eu não conseguia!

    Ainda não li o livro mas fiquei muito curioso por ler. Na verdade, o meu gosto pela leitura também me faz desopilar um pouco e abstrair-me da minha "vida". :)

    NEW WISHES POST | Birthday Wishlist!!! Pleeeease :P
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar