22 de setembro de 2017

BOOK review \\ "1Q84" vol.1, Haruki Murakami

BOOK

Poderia perfeitamente aguardar pelo fim desta "saga", todavia, é-me completamente impossível deixar passar esta oportunidade de vos falar da minha leitura mais recente, tendo em conta que existe muita coisa a ser dita. Para começar, no primeiro momento em que me cruzei com a escrita do Murakami através do "Sputnik, meu amor", eu logo soube que o talento dele merecia casar com uma outra história, e isto porque eu não gostei do livro que acabei de mencionar. Aliás, se gostei, foi apenas de algumas partes, porque tirando isso, não me deixei comover. Apesar de tudo, reconheci no trabalho do autor todo o seu esforço e dedicação e eu mal poderia esperar para ser apresentada a uma trama que me deixasse destroçada e com ainda mais tendências para mergulhar pelas tão boas questões existenciais.

Antes que se questionem acerca do género que abarca a narrativa de "1Q84", deixem-me que vos oriente: não há por onde escolher. Pode parecer confuso, até eu me sentiria assim se mo tivessem dito desta maneira, contudo, Murakami mescla tão bem as situações que envolvem as personagens, que se torna impossível nos perdermos pelo meio das palavras. Uma coisa que adorei bastante foi o facto de reconhecermos um trabalho de pesquisa aprofundado, sendo algumas menções feitas em rodapé, assim como pela forma como o autor teve o cuidado de definir a construção do elemento fantasioso que circunda a trama, sem cair na tentação de nos apresentar teorias non sense, se bem que se isso chegasse mesmo a ser feito, em nada influenciaria no peso extraordinário que estes acontecimentos podem exercer sobre nós! 

Eu detesto dar detalhes e nomes acerca dos elementos estruturais de uma história, pois acredito que de certa forma, eu poderei estragar a experiência de alguém sem lhe conceder a oportunidade de lá ir a descobrir as coisas sozinho, no entanto, não posso terminar esta review sem, pelo menos, mencionar alguns pontos fulcrais de toda a obra: o livro está dividido sobre o ponto de vista de dois personagens, Tengo e Aomame, que têm uma certa ligação, essa que não se deixa conhecer ao início. Existe uma terceira personagem bastante importante, a Fuka-Eri, que acrescenta muitas questões ao balde já preenchido das nossas dúvidas. De certa maneira, estas três personagens se completam umas às outras, e mesmo sem discernir que tipo de conexão é essa, é algo que quero muito descortinar!

Defini que leria este primeiro livro em uma semana e jamais imaginaria que eu seria capaz de cumprir com a promessa. Apesar do alarido por parte das duas pessoas que me convenceram a lê-lo, eu não aguardava uma invasão de espírito desta categoria, nem tão pouco me imaginaria dependente de umas quantas páginas para amenizar o stress do quotidiano, que na altura era caracterizado por ser um período de férias! Durante aqueles sete dias, eu tive o cuidado de me esbarrar com aquela dinâmica paralisante, tamanha a curiosidade em saber o que se estava a passar... Terminei a viagem de boca aberta, a cabeça aguada, as questões a palpitarem-se-me com urgência, mas acredito que me sentirei bem mais relaxada após o próximo volume de "1Q84", que se mostrou uma obra erudita, que nos torna mais sensíveis ao mundo em nosso redor e que aguça a nossa inteligência.

Já leram estes, ou algum outro livro do Murakami? O que acharam?

2 comentários:

  1. claramente que não podia ver o ultimo filme, também tenho imenso pânico de pessoas presas em sitios ou em situações de imenso stress
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Nunca li este livro nem qualquer outro do autor Haruki Murakami. No entanto, devido ao facto de estar nos livros recomendados pelo PNL aos alunos do 12.º ano, acredito que seja mesmo de uma escrita extraordinária!
    Beijinho.

    http://nepheshing.blogspot.pt

    ResponderEliminar